Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Maestro Carpenter

por João Sousa, em 31.01.19


[John Carpenter - Welcome to LA (They Live Soundtrack)]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:55


6 comentários

Imagem de perfil

De Pedro Nogueira a 01.02.2019 às 16:42

Não me lembro em que cinema vi este filme, mas claro que o vi. O "The Fog", sei eu que o vi nas sessões da meia-noite do Quarteto. Naquelas em que se pagava um bilhete e eles passavam dois filmes. Depois de uma sk8tada na Alameda e um cone com cobertura na Gelataria Surf, não havia melhor. Grandes 80's :)
Do "The Fog", ficou-me para sempre a voz da Adrienne Barbeau:
"Ahoy, mateys. This is KAB, Antonio Bay. Stevie Wayne, here, beaming a signal across the sea. For the men in the 'Sea Grass', a warm hello and keep a watch out for that fog bank, heading in from the west. In the meantime, relax with me..." :))))
Já não há filmes de terror como os do Carpenter. Agora chamam terror a violência gratuita com efeitos especiais.
Imagem de perfil

De João Sousa a 02.02.2019 às 23:20

O Nevoeiro é um filme muito desvalorizado do mestre e tem (mais) uma boa banda-sonora de sua autoria. Eu penso que, além de não se falar tanto da sua filmografia como é merecido, ainda menos vezes é recordada a sua competência como músico. A banda-sonora do Prince of Darkness, outro filme injustamente negligenciado pela memória colectiva, é um dos discos que mais vezes ouço e funciona muito bem como "obra conceptual", sem necessitar do suporte das imagens para as quais foi composta. Não creio que tenha sido por mero "golpe publicitário" que Jean-Michel Jarre convidou John Carpenter para o seu disco de colaborações de há um punhado de anos.

(E sim, a voz de Adrienne Barbeau n'O Nevoeiro é suficiente para o filme merecer uma bolinha no canto do ecrã.)

Felizmente, não sou tão pessimista: acho que ainda se consegue descobrir bom cinema de terror que vive da "atmosfera" em vez da simples "sangueira". O cinema asiático, por exemplo, tem uma grande tradição no género.
Imagem de perfil

De Pedro Nogueira a 03.02.2019 às 16:44

Confesso a minha total ignorância no que a cinema de terror asiático diz respeito. Se alguma vez vi algum, não me lembro.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Pesquisar

Pesquisar no Blog