Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Cacos

por João Sousa, em 05.06.21

"Felicidade é a loja de porcelana; amor é o touro."

H. L. Mencken

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 10:37


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Janita a 05.06.2021 às 14:39

Seja o amor, touro ou vendaval,
Quando ele chega toma conta de tudo
Destrói, compõe, desfaz, refaz,
Com suavidade e doçura
Como se fora luva de macio veludo...




Imagem de perfil

De João Sousa a 06.06.2021 às 13:57

:)

Acho interessante como, das mesmas palavras, umas pessoas podem ler o niilismo e outras conseguem retirar o optimismo. As palavras podem ser usadas como testes de Rorschach.
Sem imagem de perfil

De Janita a 06.06.2021 às 16:56

Ai, sim? E qual seria a definição analítica que Rorschach faria das minhas palavras acima? Nunca tinha pensado nisso, mas, a verdade, é que dou sempre uma reviravolta às palavras quando as devolvo em comentário a qualquer texto ou frase que leia. Ainda há pouco comentei num blogue e estou em pulgas para ver o que me vai dizer o autor.

Se bem que, por via do social e politicamente correcto, ele tenha por hábito agradar a gregos e a troianos. :(
Imagem de perfil

De João Sousa a 07.06.2021 às 18:34

Ná, eu não me meto a dar palpites: não sou analista, sou apenas um dos técnicos que mostram os borrões e preenchem os formulários. :) Um proleta, em suma.

*

As várias abordagens à interacção na blogosfera, seja como visitante ou como anfitrião, são tema com matéria suficiente para todo um blogue (e ainda não coloquei fora de hipótese debruçar-me um pouco sobre ele).

É certo que a distância permitida pelo ecrã liberta a escrita de coisas que nunca se diriam em pessoa. É também verdade, como se vê em caixas de comentários de jornais e blogues mais populares, que o anonimato empola o troglodita que reside em muitos. Mas eu penso que a maioria das pessoas não deixa de ser quem é apenas porque está a escrever num ecrã. Tal como há os que, mal entram na carruagem do intercidades para Loulé, se sentam logo a meter conversa com o vizinho, também há aqueles que só querem estar sossegados, lá no seu canto, a pensar no que quer que queiram ir a pensar. Eu, por exemplo, nunca comento num blogue sem ler, primeiro, uma boa quantidade de textos para ter uma ideia da personalidade do seu autor: é bonacheirão ou activista? Grave ou com sentido de humor? Ególatra ou relativista? Melancólico ou esfuziante?

(Declaração de interesses: no que diz respeito a "correcções políticas", sou e serei um objector de consciência.)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Pesquisar

Pesquisar no Blog